Os 5 Campos de Experiência

Os campos de experiência são a base estrutural pedagógica que propõem, em seu currículo escolar, o que deve ser ensinado a fim de garantir a aprendizagem necessária para cada etapa. A BNCC estabelece 5 campos de experiência que define as experiências fundamentais para que a criança aprenda e se desenvolva.

Dentro dos Campos há objetivos de aprendizagem que são divididos em três grupos etários:

  1. Bebês
  2. Crianças bem pequenas
  3. Crianças pequenas

Os Campos de Experiência e os objetivos não têm caráter de currículo, no entanto, servem para auxiliar o professor a planejar atividades com maior clareza do que deve ser desenvolvido em cada fase.

Os campos ressaltam noções, habilidades, atitudes, valores e afetos que os pequenos devem desenvolver dos 0 aos 5 anos buscando garantir seus direitos de aprendizagem. Dessa forma, a conhecimento vem com a experiência que as crianças vão viver no âmbito escolar.

Desse modo, os campos estão alinhados de forma a apoiar o professor no seu planejamento, ou seja, as práticas do professor devem estar diretamente alinhadas com as necessidades e interesses da criança para que a vivência se transforme em uma experiência e tenha um propósito educativo.

A seguir, abordaremos os 5 Campos de Experiência:

1-O EU, O OUTRO E O NÓS: ressalta experiências associadas à construção da identidade e subjetividade. A vivência com outras crianças e com adultos, estimula os pequenos a desenvolverem seu próprio modo de agir, sentir e pensar, ao mesmo tempo que induz a criança a contruir sua própria autonomia e senso de autocuidado. O Campo também ressalta o desenvolvimento do sentimento de pertencimento a um determinado grupo, o respeito e o valor atribuído às diferentes tradições culturais.

2-CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS: enfatiza as experiências com as crianças em situações de brincadeiras, nas quais é possível explorar o espaço com o corpo e as diferentes formas de movimentos. Através dos sentidos, gestos e movimentos, as crianças exploram o mundo, o espaço e os objetos ao seu redor. O Campo também valoriza as brincadeiras de faz de conta, nas quais as crianças podem representar o cotidiano ou o mundo da fantasia interagindo com as narrativas literárias ou teatrais.

3-TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS: destaca a experiência da criança com as diferentes formas artísticas, culturais e científicas, integrando o contato musical e as linguagens visuais. É importante promover experiências que a criança possa falar e ouvir, potencializando sua participação cultural.

4-ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO: valoriza experiências com linguagens oral que expande as mais variadas formas sociais de comunicação existentes na cultura humana. Ressalta também experiências relacionadas a leitura de histórias que favoreçam a aprendizagem, visto que é na escuta dessas histórias, na participação da leitura e conversas e nas diversas linguagens, que a criança se constroi como sujeito ativo, singular e pertencente a um grupo social. Desse modo, o incentivo da leitura contribui para o desenvolvimento pelo gosto da leitura, uma vez que ela favorece à imaginação e à linguagem escrita, contribuindo para a criança produzir suas próprias histórias de maneira espontânea e convidando-as a conhecer os detalhes do texto e das imagens, imaginar cenários, construir novos finais etc.

5-ESPAÇO, TEMPO, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES : enfatiza as experiências para construção de noções espaciais e em relação ao tempo, de ordem temporal e histórica. As crianças devem entender que os números são recursos para representar quantidades. É importante favorecer a construção de noções relacionadas à transformação de materiais, objetos, e situações que despertem na criança a curiosidade, promovendo na criança experiências que permitam elas fazer observações, levantar hipóteses, manipular objetos e explorar o mundo ao seu redor.

“É preciso lembrar que a aprendizagem da criança se dá nas situações cotidianas, sempre de forma integrada, em contextos lúdicos, próximos às práticas sociais que lhes são significativas”, afirma Beatriz Ferraz, consultora do Time de Autores de NOVA ESCOLA.